Author - Eurindo Junior

Afinal, o que é e como usar o famoso Whey?

Afinal, o que é e como usar o famoso Whey?

WHEY PROTEIN

Sabemos que a construção de tecido magro depende de treinamento adequado, ingestão de nutrientes compatível ao gasto de energia gerado ao longo do dia e a correta ingestão de aminoácidos presentes em proteínas de alto valor biológico.

A correta ingestão de nutrientes se faz com micronutrientes (vitaminas e minerais), carboidratos, proteínas e lipídeos. Praticantes de atividade física e atletas tem uma demanda maior no consumo de proteínas de alto valor biológico (AVB). Uma proteína é considerada de AVB quando apresenta em sua composição todos os aminoácidos essenciais. Além do perfil aminioacídico dessa proteína, o momento do consumo também é de suma importância para a maior resposta no ganho de massa magra.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE WHEY PROTEIN CONCENTRADA, ISOLADA E HIDROLISADA?

No mercado encontramos diversos tipos de “Whey Protein”, dentre as mais utilizadas apresentam-se a Proteína do Soro do Leite Concentrada (WPC), Proteína do Soro do Leite Isolada (WPI) e a Proteína do Soro do Leite Hidrolisada (WPH).

A proteína do soro do leite isolada possui 49,2% de aminoácidos essenciais e 24,2% de aminoácidos de cadeia ramificada, já a Whey Protein Hidrolisada possui 49,8% e 25,6% respectivamente, sendo esses aminoácidos fundamentais no anabolismo e na recuperação muscular.

Dentre as frações proteicas que compõem a Proteína do Soro do Leite apresentam-se a beta-lactoglobulina, alfa-lactoalbumina, albumina do soro bovino, imunoglobulinas, lactoferrina, glicomacropeptideos.

A WPC apresenta lactose, gorduras e minerais em sua composição. Já a WPI não apresenta lactose e gordura, porém pode apresentar traços de lactose e gordura. Por fim, a WPH também não apresenta lactose e gordura e no seu processamento ocorre a redução no tamanho da cadeia peptídica, o que a torna de mais fácil digestibilidade.

Além da presença dos aminoácidos de cadeia ramificada, a Proteína do Soro do Leite é rica em cisteína, presente na fração da albumina do soro bovino. Esse aminoácido é importante na síntese de uma enzima antioxidante denominada glutationa, responsável pela neutralização de radicais livres, bem como na participação de reações de destoxificação. Também precursora na síntese de taurina e coenzima A. Em estudo com pacientes portadoras de Síndrome de Ovário Policístico, uma variação na molécula de cisteína proporcionou a melhora na captação da glicose pela célula.

O QUE DIZEM OS ESTUDOS QUE RELACIONAM A WHEY PROTEIN À AMPLIFICAÇÃO DO GANHO DE MASSA MUSCULAR?

Estudos demonstram que a Proteína do soro do leite, por ter um perfil de aminoácidos rico em Leucina, proporciona um aumento expressivo na insulina quando comparado a outras proteínas como a Caseína e a Soja. Além disso, ela é capaz de estimular M-TOR e a sua desaminação gera um resto metabólico denominado HMB (Hidroxi Metil Butirato), que exerce ação anabólica e anti-catabólica.

Em metanálise recente (2012), os autores constataram os benefícios no ganho de massa magra e na força muscular com consumo proteico tanto em indivíduos jovens como idosos.

Dado interessante é que o uso de Whey Protein associado ao treinamento ao final de 21 semanas, proporcionou “níveis” de inibição da miostatina, proteína responsável por “limitar” o crescimento muscular.

COMO E QUANDO USAR?

Quanto a forma de uso, a literatura tem demonstrado um comparativo em se consumir uma dose grande de Proteína do soro do leite imediatamente após o treino ou de se consumir doses fracionadas nas horas seguintes ao treino. Esse tema ainda é passível de discussão, pois existem trabalhos que demonstram resultados nos dois métodos. Em trabalho recente o consumo proteico a cada 3 horas após o exercício demonstrou níveis maiores de ganho de massa muscular. Assim, entende-se que o consumo adequado de proteína em todas as refeições que seguem após o treino é de fundamental importância para o ganho de massa muscular.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS ATIBUÍDOS AO USO DA WHEY PROTEIN?

Diminui a carga glicêmica das refeições
Estudos demonstram que o consumo de carboidratos, quando adicionado de proteína do soro do leite, é capaz de reduzir a carga glicêmica, ou seja, é capaz de reduzir o tempo de absorção dos carboidratos e consequentemente controlar os níveis de açúcar (glicose) no sangue.

Apresenta grande potencial termogênico
Outro dado interessante é o potencial termogênico no consumo de proteína do soro do leite. Ao ser comparada com outras proteínas (caseína e soja), a proteína do soro do leite apresentou maior gasto de energia e maior oxidação de ácidos graxos livres (queima de gordura).

Promove a saciedade
A proteína do soro do leite, por meio de seus aminoácidos (em especial a fenilalanina), aumenta a liberação de diversos hormônios, tais como CCK, PYY, GIP, GLP-1 e insulina, que levam à saciedade com consequente redução na ingestão alimentar. Os mecanismos pelos quais a proteína de soro de leite leva a um aumento da secreção de insulina, basicamente são dois: inibição endógena da DPP-4 no intestino, impedindo a degradação do GLP-1 e GIP. O outro mecanismo envolve a Leucina, que ativa a via de sinalização da mTOR, (síntese proteica) e aumento da termogênese. O estudo coloca que essa capacidade que a proteína do soro do leite tem em amplificar a secreção de insulina, gerar saciedade e aumentar a termogênese podem ser mais seguras do que os agentes terapêuticos normalmente utilizados.

Apesar da proteína do soro do leite provocar a elevação nas concentrações de insulina, estudo em pacientes obesos demonstrou a melhora em marcadores de resistência a insulina (HOMA-IR), mostrando a sua aplicabilidade em pacientes com essa patologia.

A WPH apresentou maior eficácia no controle da saciedade quando comparada à WPI, devido à maior concentração de fenilalanina presente na WPH. Esse aminoácido é capaz de estimular a liberação de CCK (colecistoquinina), hormônio sintetizado na mucosa duodenal responsável pela sinalização sacietogênica. Já em outro estudo, quando se comparou a WPI com a Caseína verificando a liberação desse mesmo hormônio, a WPI foi mais eficiente.

Modula a pressão arterial
Peptídeos da proteína do soro do leite tem atividade anti-hipertensiva, pois sequências de aminoácidos de isoleucina, prolina e hidroxiprolina inibem a enzima conversora de angiotensina (ECA), reduzindo a pressão arterial pelo mesmo mecanismo de ação de medicamentos inibidores da ECA.

Melhora o perfil do colesterol
Tem atividade hipolipidêmica, baixando o colesterol, aumentando o HDL e reduzindo a resistência periférica a insulina.

Possui atividade antimicrobiana
A lactoferrina quando reage com o ferro se transforma na lactoferricina, que tem atividade microbicida. A proteína do soro do leite tem a lactoferrina, que é um quelante de ferro, melhorando a absorção desse nutriente no sistema digestivo. Além disso, tem sido adicionada à medicamentos que contem ferro para melhorar a absorção. As imunoglobulinas presentes na proteína do soro do leite são capazes de eliminar endotoxinas do corpo.

Proporciona a saúde da mucosa intestinal
Pacientes com Doença de Crohn submetidos a testes de permeabilidade intestinal (lactulose e manitol), suplementados com proteína do soro do leite e glutamina, tiveram uma translocação de lactulose e manitol reduzida. Outra informação relevante é o aumento do TGF-B (fator de transformação do crescimento), ocasionando um aumento na integridade intestinal.

Auxilia na reposição e recuperação muscular dos idosos
A partir dos 70 anos, homens e mulheres podem perder de 20% até 40% de massa muscular, e consequentemente reduzem a força muscular, o que ocasiona muitas vezes na dependência dos idosos para realizar suas atividades cotidianas. Em um trabalho conduzido com idosos internados em processo de sarcopenia (perda gradual de massa magra), foi adicionado 20gr de proteína do soro do leite à dieta e o resultado demonstrou ganho de peso em grande parte dos pacientes.

Atua no sistema imunológico
A Whey Protein aumenta a produção endógena da glutationa (GSH), e como foi dito anteriormente, é um potente antioxidante intracelular com importante papel no sistema imune. Dessa forma, há uma melhora na proteção das células do organismo (função antioxidante em inúmeros processos biológicos) e serve como um neutralizador de toxinas como os peróxidos, metais pesados e substâncias cancerígenas (função destoxificante).

QUAL A DOSE IDEAL?

Diversas pesquisas tem sido produzidas com o objetivo de encontrar a dose ideal de proteína do soro do leite. Em pesquisa recente, publicada esse ano, a dose de 20gr ainda se manteve a ideal. Os pesquisadores identificaram que uma dose acima de 20gr não gerou ganho adicional de massa muscular. Além disso, houve um aumento na produção da uréia com a utilização de doses mais elevadas. Em outro estudo, avaliou-se a taxa de oxidação da leucina, onde em doses acima de 20gr não proporcionaram ganhos adicionais. Esse achado é conhecido na literatura como “muscle full effect”, ou seja, não adianta ofertar mais proteína ao musculo naquele momento, pois o mesmo não vai reverter isso em ganho.

A proteína do soro do leite tem diversas aplicações terapêuticas e pode ser utilizada no tratamento ou prevenção de diversas doenças e na melhora do estado nutricional do indivíduo, dessa forma, destaca-se que a aplicação dele vai muito além da estética.
E aí, ainda tem alguma dúvida?! O ideal para se obter melhores resultados com sua academia é fazer um acompanhamento com um medico esportista e um nutricionista. Exercícios corretos com uma boa alimentação irão fazer toda a diferença para um corpo perfeito!

Read more...

ADOÇANTES

apartamentos a venda em santosapartamentos a venda em santosapartamentos a venda em santos

AUMENTE SEU CONHECIMENTO SOBRE OS ADOÇANTES

Os adoçantes são substâncias que adoçam os alimentos assim como o açúcar.

O adoçante é indicado para pessoas diabéticas, com pré-diabetes ou que precisam emagrecer, desde que com recomendação de um médico ou nutricionista.

Para as pessoas que não possuem restrições alimentares, a ingestão de açúcar convencional é permitida, contudo evitando os exageros.

Os tipos de açúcares mais utilizados são o refinado, o light, o cristal, o orgânico e o mascavo. Destes, os melhores para utilização são os açúcares mascavo e orgânico, pois não passam por processos de refinamento, mantendo assim vitaminas e sais minerais.

O açúcar orgânico tem a vantagem sobre o mascavo por não conter aditivos químicos.

características dos adoçantes:

ESTEVIOSIDEO: EXTRAÍDO DAS FOLHAS DE STEVIA REBAUDIANA.
PODER ADOÇANTE EM RELAÇÃO AO AÇÚCAR: 300 VEZES.
CALORIAS: 0 Kcal/g.

SUCRALOSE: DERIVADA DA CANA-DE-AÇÚCAR.
CALORIAS: 0 Kcal/g
Através de um processo que engloba vários estágios, começando pelo açúcar tradicional que vai sendo substituído gradativamente por três grupos de hidrogênio-oxigênio da molécula de açúcar e três átomos de cloro. O resultado é um adoçante com sabor de açúcar, mas sem calorias.
A sucralose não é encontrada na natureza. Embora seja feita a partir do açúcar (sacarose), sua molécula é quimicamente modificada, portanto é um adoçante artificial.
A molécula da sucralose passa pelo organismo sem sofrer modificações, isto é, não é metabolizada, sendo eliminada após o consumo.

SACARINA: DERIVADO DO PETRÓLEO
PODER ADOÇANTE EM RELAÇÃO AO AÇÚCAR: 300 VEZES.
CALORIAS: 0 Kcal/g
Deve ser evitado por pessoas hipertensas ou que tenham tendência a reter líquidos devido ao sódio presente na sua formulação.

CICLAMATO: DERIVADO DO PETRÓLEO
PODER ADOÇANTE EM RELAÇÃO AO AÇÚCAR: 40 VEZES.
CALORIAS: 0 Kcal/g
Deve ser evitado por pessoas hipertensas ou que tenham tendência a reter líquidos devido ao sódio presente na sua formulação.

ASPARTAME: É produzido a partir dos aminoácidos fenilalanina e ácido aspártico.
PODER ADOÇANTE EM RELAÇÃO AO AÇÚCAR: 200 VEZES.
É metabolizado no trato gastrointestinal liberando dois aminoácidos: fenilalanina e ácido aspártico.
É contraindicado para portadores de fenilcetonúria, uma doença genética rara que provoca acúmulo de fenilalanina no organismo, causando retardo mental.
Desaconselhável a utilização por mulheres grávidas.
CALORIAS: 4 Kcal/g

ACESULFAME-K: É um sal de potássio sintético obtido a partir de um composto ácido da família do ácido acético.
PODER ADOÇANTE EM RELAÇÃO AO AÇÚCAR: 200 VEZES.

EFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • RANG, H. P. ; DALE, M. M. ; RITTER, J. M.; FLOWER, R. J. Farmacologia. Rio de Janeiro. 7. ed. Elsevier, 2012.
  • GILMAN, Alfred Goodman. As bases farmacológicas da terapêutica. 10. ed. McGraw-Hill, 2004.
  • DEF – Dicionário de especialidades farmacêuticas. EPUC, 2012.
  • ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br. Acesso em 10 Abril 2013.
  • Guia de remédios. 11. Ed. Editora Escala, 2012/2013.
Read more...

DIABETES: TIPOS DIFERENTES COM O MESMO GRAU DE ATENÇÃO

O diabetes é um dos mais importantes problemas de saúde da atualidade, tanto em termos do número crescente de pessoas afetadas, como de suas possíveis complicações.

Indispensável ao corpo humano, a glicose é a principal fonte de energia para todas as suas células e, quando não utilizada imediatamente, é armazenada no fígado, nos músculos ou no tecido adiposo sob a forma de gordura para ser utilizada mais tarde.
Para que entre e alimente as células, a glicose depende da insulina – uma substância produzida naturalmente pelo pâncreas que age como uma “chave” – para agir. Portanto, se a insulina não conseguir exercer o seu papel, sobrará glicose no sangue e faltará dentro das células – esse fator prejudicará o funcionamento de muitas delas. A falta de ação correta da insulina nas células provoca um acúmulo excessivo de glicose no sangue (chamado de hiperglicemia) que, mantido de forma constante, torna-se a principal característica do diabetes (independente do tipo).

Os tipos de diabetes mais conhecidos são o diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2, dependendo da quantidade e de como a insulina age sobre as células. No diabetes tipo 1, a insulina não consegue ser produzida pelo pâncreas em quantidades adequadas, motivo pelo qual falta insulina para colocar a glicose dentro das células. Já no diabetes tipo 2, a insulina é produzida normalmente, mas não consegue fazer com que a glicose entre nas células na quantidade necessária; esta “resistência” das células à ação da insulina costuma ser mais frequente em pessoas obesas e que se exercitam pouco.

 

Todos os sintomas clássicos do diabetes são decorrentes do aumento da glicose no sangue. São eles:

  • Poliúria

Aumento do volume da urina para eliminar a glicose em excesso.

  • Polidipsia

Muita sede para compensar a perda excessiva de urina.

  • Polifagia

Aumento do apetite, para tentar compensar a falta de glicose dentro das células.

  • Fadiga

Causada pela falta de energia.

  • Emagrecimento

Pelo consumo de gordura e proteínas na tentativa de compensar a falta de glicose dentro das células.

Read more...

Farmácia Popular

Governo Federal criou o Programa Farmácia Popular do Brasil para ampliar o acesso aos medicamentos para as doenças mais comuns entre os cidadãos. O Programa possui duas modalidades: uma Rede Própria de Farmácias Populares e a parceria com farmácias e drogarias da rede privada, chamada de  “Aqui tem Farmácia Popular”.

Ler sobre

Read more...

Programa acessAR Chiesi

O Programa Acessar pelo presente termo de uso no qual o usuário adere e concorda integralmente com os termos e condições descritos a seguir:

• OBJETIVO DO PROGRAMA ACESSAR

O Programa Acessar tem por objetivo o acompanhamento da adesão ao tratamento dos usuários cadastrados, para complementar a orientação médica e oferecer acesso aos medicamentos da Indústria.

• BENEFÍCIOS DO PROGRAMA

O paciente terá direito ao desconto nos produtos cadastrados no Programa, mediante apresentação do CPF e prescrição médica em uma das farmácias credenciadas. Os produtos e respectivos descontos poderão ser consultados via Central de Relacionamento através do número 0800 11 45 25. O desconto fornecido pelo Programa é aplicado sobre o Preço Máximo ao Consumidor.

• CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA

Para usufruir dos benefícios do Programa o paciente deverá se dirigir à uma farmácia credenciada com a prescrição médica e o CPF em mãos o paciente e informar que quer fazer a compra pelo Programa administrado pela Vidalink. O paciente solicita o medicamento participante do Programa, fornece o CPF e apresenta a prescrição médica. A farmácia efetua a consulta no sistema Vidalink e informa o benefício para o paciente. O paciente se dirige até o caixa da farmácia conclui a compra e assina o cupom do Programa que é emitido juntamente com o cupom fiscal da farmácia. O programa poderá ter suas regras de descontos alteradas a qualquer tempo. Da mesma forma poderá haver inserção ou exclusão de produtos sem prévio aviso.

• PRAZO

O presente instrumento é tem prazo indeterminado.

• CANCELAMENTO

O usuário poderá cancelar sua adesão a qualquer momento, sem necessidade de aviso prévio. O Programa poderá ser encerrado a qualquer momento, sem aviso prévio e sem ônus.

• CONFIDENCIALIDADE

As informações fornecidas pelo usuário serão mantidas em ambiente seguro e utilizadas exclusivamente em atos relacionados a este Programa. O Programa não disponibilizará as informações geradas a terceiros para qualquer fim que não seja o compartilhamento mínimo necessário para o correto funcionamento do Programa.

• CONSIDERAÇÕES FINAIS

O usuário declara possuir capacidade jurídica para compreender este termo e utilizar os produtos e serviços objetos do mesmo. Este termo é regido de acordo com as legislação de defesa do consumidor. O Programa não substitui em nenhuma hipótese o acompanhamento junto com os profissionais de saúde. O CPF é de uso pessoal e intransferível e sua utilização para compra no Programa é de total responsabilidade do usuário e está condicionada aos termos deste Termo. O Programa não se responsabiliza por atos de gerência exclusivos de subcontratadas, especialmente pelas farmácias credenciadas ao Programa. Todo e qualquer problema no atendimento do usuário deve ser relatado na central de relacionamento. O Programa não se responsabiliza por eventual impossibilidade de venda ou problema no sistema da farmácia. O Programa é integralmente pautado na autonomia, independência e liberdade do médico na prescrição da terapia adequada aos seus pacientes. Nenhuma vantagem ou benefício será concedido ao médico pela indicação ou inclusão de usuários no Programa. Este Regulamento pode sofrer alterações a qualquer momento, entretanto, a versão atualizada estará sempre disponível no site do Programa.

Clique aqui para cadastrar-se neste programa

Read more...

Viver Zodiac

O Programa Viver Zodiac (o “Programa”) é um programa desenvolvido pela ZODIAC para o apoio ao tratamento médico de seus Participantes, que oferece benefícios na compra de medicamentos da ZODIAC oferecidos no Programa (“Produtos Participantes” ou “Produtos”), além de informações e materiais educativos sobre saúde, com o objetivo de incentivar a adesão ao tratamento prescrito pelos médicos.

Clique aqui para cadastrar-se neste programa

Read more...
programa cartao vida link

Cartão de Saúde Vida Link

A Vidalink desenvolveu o Programa de Assistência Farmacêutica Convida que tem como objetivo o acompanhamento ativo dos usuários crônicos, centrado nas patologias crônicas degenerativas, reconhecidas como agravantes do estado de saúde dos usuários. São elas: Diabetes, Dislipidemia, DPOC, Hipertensão Arterial, Insuficiência Coronariana e Insuficiência Cardíaca Congestiva. Através de contatos ativos realizados por Farmacêuticos, busca-se enfatizar a importância da adesão ao tratamento medicamentoso, além de possibilitar o agendamento da entrega do medicamento na residência do usuário.

Clique aqui para cadastrar-se neste programa

Read more...

Programa Bayer para você

O Programa disponibiliza dicas de saúde e informações úteis ao tratamento dos pacientes cadastrados. O Programa, por meio da concessão de descontos na compra de determinados medicamentos da BAYER em farmácias, objetiva ainda contribuir para a adesão dos pacientes ao tratamento prescrito com o fim de reduzir a incidência de abandono do tratamento por motivos econômicos.

Clique aqui para cadastrar-se neste programa

Read more...
programa de saude faz bem

Programa de Saúde Faz Bem

Esse programa é uma iniciativa da AstraZeneca para aumentar a qualidade de vida das pessoas. Por isso, ele oferece:

  • Descontos em medicamentos;
  • Confira a farmácia mais próxima de você;
  • Conteúdos exclusivos para auxiliar o tratamento;
  • Informações sobre as etapas do diagnóstico;
  • Matérias especiais sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida.
  • Passo 1: Cadastre-se no programa Faz Bem.
  • Passo 2: Selecione os assuntos do seu interesse.
  • Passo 3: Pronto. Aproveite todos os benefícios desse programa.

Aproveitar todas as vantagens do programa.

Clique aqui para cadastrar-se neste programa

Read more...